Moro é o juiz de estimação dos tucanos

Quinta-feira, 17 Mai, 2018

"Eu tinha dúvidas hoje se usaria uma gravata vermelha ou azul". A vermelha poderia representar o partido republicano (nos EUA) ou o Partido dos Trabalhadores.

O juiz federal Sergio Moro recebeu, na noite desta quarta-feira (15), em Nova York, o prêmio de "Personalidade do Ano" entregue pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

- São circunstâncias diferentes, estar em um evento do social e tirar uma foto, não significa nada, acho uma bobagem isso - disse ele, ao ser questionado sobre a foto, uma vez que ele havia dito no passado que se arrependeu de uma uma foto com o também tucano Aécio Neves.

O juiz que não bota nenhum tucano na cadeia viralizou o ex-prefeito que adora usar o antipetismo como palanque eleitoral. "Não me arrependo nem um minuto de aceitar esses convites", afirmou, lembrando que não tem uma "relação pessoal" com Doria.

Moro se pronunciou sobre o encontro e minimizou as críticas. No fim de semana, ainda segue para uma palestra na Universidade Notre Dame, em Indiana, centro-oeste dos EUA. "Se um dia sair da magistratura, eu posso tentar atuar nesta área". O responsável pela Operação Lava Jato foi recebido por cerca de 60 manifestantes aos gritos de "golpista", "vergonha", "Moro salafrário", "juiz partidário", com faixas com os dizeres "Lula livre".

Fora do Museu, mais de 200 brasileiros protestavam contra Moro. Não se sabe se por isso ele jamais prendeu um só político do partido. Segundo ele, os casos antigos de Roosevelt de combate à corrupção ganharam destaque durante o seu governo e lembram o que ocorre atualmente no Brasil.

Mas tentou ser democrático.

Sua intimidade com os Estados Unidos, onde disse que a presunção de inocência é um princípio inabalável, é tanta que disse que pessoas perguntam se ele é agente da CIA, o serviço de inteligência do país.