Zuckerberg aceita convite para falar ao Parlamento Europeu

Quarta-feira, 16 Mai, 2018

O dono do Facebook, Mark Zuckerberg, aceitou ir ao Parlamento Europeu na semana que vem para prestar esclarecimentos sobre o uso dos dados dos usuários pela rede social. As explicações de Zuckerberg vão oferecer a "oportunidade de fazer uma análise profunda dos aspetos relacionados com a proteção de dados pessoais" e haverá "uma ênfase particular no impacto potencial nos processos eleitorais na Europa".

O medo de uma manipulação eleitoral por meio de informações pessoais recuperadas das redes sociais aumentou o escândalo Cambridge Analytica, que trabalhou para a campanha presidencial de Donald Trump em 2016.

No entanto, para já, as mensagens classificadas como discurso de ódio foram denunciadas por utilizadores do Facebook.

Zuckerber, que controla serviços como Facebook, WhatsApp e Instagram, revelou que a consultora britânica Cambridge Analytica terá acedido aos dados de 87 milhões de utilizadores.

"Eu saúdo a decisão de Mark Zuckerberg de comparecer perante representantes de 500 milhões de europeus". Para Tajani "as gigantes da web têm de ser responsabilizadas pelo conteúdo que publicam, incluindo as notícias descaradamente falsas e conteúdo ilegal".