PM faz operação para apreender armas e recuperar veículos roubados

Terça-feira, 15 Mai, 2018

Todas as ações no estado foram monitoradas em tempo real, por meio do Centro de Comando e Controle (C3), instalado especificamente para a Operação. As vistorias foram reforçadas em locais de risco para evitar tragédias como o desabamento de um prédio, nesta semana em São Paulo, que provocou a morte de sete pessoas.

A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul participou da Operação Tiradentes 2, a maior operação de segurança pública já realizada no país, que ocorreu nos dias 11 e 12, foi um total de 40 horas de operação por todo o Brasil. Os resultados foram apresentados na manhã desta segunda-feira em coletiva de imprensa. Este último computou ainda 308 autos de infração de trânsito lavrados. "Conseguimos prender muitos traficantes em todas as regiões do estado. Vemos que foi positivo para a PM e para a sociedade", disse o assessor de imprensa da 9ª RPM, major Rodrigo Brasil. Também foram localizados balança de precisão, 21 buchas de maconha, oito pinos de cocaína, 45 pequenas pedras de crack e duas pedras desta droga com peso de 20 gramas. No ano passado, a ação integrada durou 48 horas. Também foram apreendidas 115 armas. "Se partimos de que cada arma de fogo na mão de um infrator representa de 100 a 150 delitos, então, a PM conseguiu prevenir, em torno, de 15 mil ocorrências", afirmou Santiago. O objetivo da Operação foi apreender armas, drogas, veículos com queixas de roubos ou furtos, efetuar prisões, cumprir mandados, e reforçar o policiamento preventivo. Segundo a PM, na primeira ocorrência da operação, dois indivíduos foram identificados como suspeitos de ter cometido assalto em fazenda de Uberaba, inclusive torturando as vítimas. No Paraná, todas as unidades operacionais estão aplicando seus respectivos efetivos, com apoio dos batalhões especializados em situações específicas. "Por isso, tivemos ação bem expressiva", pontuou Santiago.

Ao todo no estado, o volume de apreensões de drogas chegou a quase 12kg.