Mercado reduz projeção de crescimento do PIB de 2018 para 2,51%

Terça-feira, 15 Mai, 2018

A projeção publicada na semana passada de 2,70% do Produto Interno Bruto ( PIB ) deu lugar à marca de 2,51%.

Economistas de instituições financeiras referendaram a expectativa de corte de 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros nesta semana e reduziram com força sua projeção para a atividade econômica neste ano na pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira.

Divulgação/Google MapsProjeção de inflação cai juntamente com estimativa do PIB, conforme Banco Central. Há quase um ano, a inflação nessa base de cálculo é inferior a 3% -o piso da meta em vigor.

O Copom havia indicado que só não cortaria a taxa, no caso de se mostrar desnecessária a mitigação do risco de postergação da convergência da inflação rumo às metas de 2018 e de 2019.

Ambos os valores ficam abaixo da Meta Central da Inflação, que deve ser atingida pelo Governo Federal.

O mercado financeiro espera pelo último corte na taxa básica de juros (Selic) no atual ciclo de redução, na próxima quarta-feira (16). Em 2019, a expectativa é que a Selic volte subir e encerre o período em 8% ao ano. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Para especialistas, a recente alta do dólar não deve fazer com que o BC mude a estratégia de reduzir a Selic. Já o câmbio médio no ano passou de R$ 3,37 para R$ 3,40, ante R$ 3,31 de um mês atrás.

De acordo com analistas, a alta do dólar ocorre devido à expectativa de aumento mais intenso dos juros nos Estados Unidos, o que o que atrai dinheiro para economias avançadas, provocando a fuga de capitais financeiros de países emergentes, além das incertezas sobre as eleições no Brasil e a crise na Argentina, com pedido de empréstimo ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

- 2018: estimativa subiu de R$ 3,37 para R$ 3,40.

- 2019: estimativa em R$ 3,40.