HOJE: Polícia Federal prende fraudadores de perícias médicas do INSS

Четверг, 26 Апр, 2018

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira a operação Pseudea, para desarticular uma organização criminosa que praticava fraudes contra o INSS, em especial nos benefícios de auxílio-doença. São cumpridos 12 mandados de prisão - sete temporárias, cinco preventivas - e 16 mandados de busca e apreensão, além do bloqueio patrimonial no montante de R$ 25 milhões de integrantes do esquema criminoso. 300 policiais federais cumprem os mandados, na manhã de hoje, com apoio de 12 servidores da COINP/INSS. Outro mandado de busca e apreensão foi cumprido em Bauru. Os mandados foram expedidos pela 10º Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. As investigações apontam que eram usados documentos falsos para obter os benefícios e também criados casamentos entre pessoas que já tinham morrido para garantir o pagamento de pensões do INSS. Mais de 80 benefícios são suspeitos e, de acordo com o Ministério Pùblico, estima-se que o prejuízo aos cofres públicos tenha chegado a R$ 14 milhões.

Na segunda operação, chamada de Operação Anjos**, a Força Tarefa investiga uma quadrilha especializada em fraudar pensões da Previdência Social que atuava, ao menos, desde 2015. Os mandados foram expedidos pela 6º Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Até as 8h, 10 pessoas haviam sido presas. Integram a quadrilha, advogados, falsificadores e empresários. Como há indícios de que o grupo agia há mais de dez anos, estima-se que os prejuízos superem os 60 milhões de reais.

O líder da quadrilha é um advogado, ex-servidor do INSS, já demitido da autarquia por corrupção, que continuou atuando em diversas fraudes, inclusive representando pessoas fictícias (fantasmas) em ações previdenciárias na Justiça.

As duas operações são deflagradas em conjunto em razão do compartilhamento de provas entre elas.