Juiz bloqueia a revogação de Donald Trump ao projeto 'DACA'

Четверг, 11 Янв, 2018

Os promotores da lei, entre os quais figuram Bob Goodlatte e o porto-riquenho Raúl Labrador, apresentaram em conferência de imprensa a proposta de lei, que cumpre os "quatro pilares" fixados na segunda-feira por Donald Trump e um grupo de deputados durante um encontro na Casa Branca.

"Como eu deixei bem claro hoje, nosso país precisa da segurança de um muro na fronteira do sul, que deve fazer parte de qualquer aprovação do Naca", disse o presidente em sua conta no Twitter, referindo-se ao programa que protege o status de legalidade dos jovens imigrantes.

Ao respeito, a iniciativa dos republicanos propõe que os beneficiários do DACA possam acessar uma licença migratória, que lhes permita residir legalmente nos EUA sem serem deportados durante três anos e com a possibilidade de renovar essa autorização indefinidamente, uma proposta parecida com a do DACA.

Em segundo lugar, o projeto propõe destinar US$ 30 bilhões para a construção do muro com o México e, além disso, inclui a eliminação da chamada "loteria de vistos" que beneficia anualmente cidadãos de países com baixa taxa de imigrantes para os Estados Unidos. Em um veredicto de 49 páginas, o juiz William Alsup decidiu manter o programa, que garantiu proteção a cerca de 800 mil jovens durante o governo Barack Obama e é popularmente conhecido como "Dreamers".

Em um comunicado, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, expressou o agradecimento de Trump aos legisladores e assegurou que a proposta legislativa "procura cumprir com as prioridades principais do presidente para o povo americano".

"O Presidente espera avançar em direção a uma legislação que garante a fronteira, termine com a 'imigração em cadeia', cancele a lotaria dos vistos e aborde o estatuto da população beneficiária do [programa] DACA de forma responsável, afirmou Sanders".